Setor da Construção Civil prospera em 2020 e confirma seu crescimento em 2021
23 mar

Setor da Construção Civil prospera em 2020 e confirma seu crescimento em 2021

Mesmo com a economia do país e do mundo impactada pela pandemia, nem todos os setores estão em crise. O da construção civil, por exemplo, manteve seu funcionamento durante o período de isolamento social.

  • By: adm
  • Notícia
  • Comentários desativados em Setor da Construção Civil prospera em 2020 e confirma seu crescimento em 2021

Em 2020, o Brasil apresentou um saldo positivo de emprego no setor da Construção Civil na ordem de 108.517 novos postos de trabalho; no Paraná foi de 16.310 e em Maringá de 506. Tanto em nível nacional como estadual e municipal, foi um dos setores que mais gerou emprego no período da pandemia. Veja:

Em Maringá, o ano de 2020 apresentou o melhor resultado na geração de emprego dos últimos tempos, conforme revelam os dados de saldo de emprego divulgados pelo Caged. Em 2021, o indicador continua apresentando crescimento, aumentando o número de postos de trabalho com carteira assinada no mês de Janeiro, veja o gráfico:

A área da Construção Civil gera 10.938 postos de trabalho com carteira assinada em Maringá, o que representa 7,3% do total de emprego formal no município e injeta mensalmente em torno de R$ 23 milhões na economia, através do pagamento de salários. Além disto, é o terceiro setor que mais contribui para a geração de ISS no município, representando 11,23% do total arrecadado em 2020, ficando atrás apenas da Saúde e Instituições Financeiras.

Os segmentos da Construção Civil que mais geraram emprego em 2020 foram: Incorporações de Empreendimentos imobiliários e Obras de infraestrutura de energia, telecomunicações, água, esgoto e transporte por dutos. Já em Janeiro de 2021, destaca-se o segmento da Construção de Edifícios.

Mas quais os fatores que levaram ao bom desempenho do setor?

Analisando o setor e o seu mercado podemos verificar vários fatores atuando em conjunto e que levaram a este bom desempenho. Um deles está relacionado ao perfil do consumidor. Com o isolamento social e o trabalho em home office, muitas pessoas voltaram seu olhar para o ambiente em que moram, buscando por reformas e a substituição do imóvel atual por um maior, com mais espaço e conforto. Esse comportamento aqueceu e impulsionou a venda de novos imóveis.

Outro fator está relacionado a Taxa Selic baixa. Em 2020 a taxa selic estava em torno de 2% a.a. e agora, em março de 2021, teve um elevação para 2,75% a.a. Mesmo com o aumento, a taxa é considerada baixa e isto reduz o custo dos financiamentos imobiliários, os tornando mais atrativos à população. Além disto, com uma taxa de juros abaixo da inflação, a rentabilidade dos títulos de renda fixa se tornam menos atrativos, e o investidor conservador pode ver no mercado imobiliário uma forma de substituir os seus investimentos.

Assim, em um momento em que tantos setores foram paralisados, a construção civil teve sinal verde para continuar com suas atividades. E isto é avaliado como positivo do ponto de vista econômico, pois acabou surtindo grande efeito social. A grande maioria das contratações (81%) são de trabalhadores com menor qualificação (ensino médio incompleto e completo), sendo está a parcela da população mais vulnerável.

Fonte: GMC Online
Posted in: Notícia

MA Frota © Todos os direitos reservados.2018

Powered by MaisNegócios

error: Conteúdo Protegido!