O importante papel do Engenheiro de Produção Civil na constução
10 set

O importante papel do Engenheiro de Produção Civil na constução

  • By: MA Frota
  • Notícia
  • Comentários desativados em O importante papel do Engenheiro de Produção Civil na constução

Você sabe que são inúmeras as áreas profissionais mobilizadas pelas construtoras, a começar pela Engenharia Civil. Mas você já conhece o Engenheiro de Produção Civil e o quanto ele pode contribuir numa obra?

É provável que você tenha ouvido falar, ao menos, do Engenheiro de Produção, mas eu vou lhe mostrar a importância desse ramo mais específico da profissão.

Você vai ficar surpreso do quanto o Engenheiro de Produção Civil pode agregar em termos de eficiência e produtividade aos seus empreendimentos.

Claro, é preciso demarcar a diferença que existe em relação ao Engenheiro Civil, pois apesar de muito próximas, também há diferenças significativas entre as duas atividades.

Pode-se dizer que se complementam e uma é indispensável à outra nos canteiros de obras. Siga a leitura e você vai entender tudo que precisa saber sobre essa área muito especial da engenharia.

Modalidade da Engenharia de Produção

O Guia do Estudante, que funciona como um orientador profissional na Web, ressalta que os cursos de Engenharia de Produção existem para quase todas as modalidades de engenharia.

Isto é, eles surgiram como complementos dos cursos tradicionais, agregando conhecimentos de administração e economia, principalmente.

No Brasil, temos tanto a Engenharia de Produção “plena ou pura” como também as habilitações específicas, ligadas a cada um dos ramos da engenharia.

Essas habilitações podem vir no título do curso, como é o da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que tem a Engenharia de Produção Civil, Engenharia de Produção Elétrica e Engenharia de Produção Mecânica.

Podemos encontrar nas universidades também cursos de Engenharia de Produção Metalúrgica, de Produção de Minas, de Produção Química e outras.

Formação gerencial

A Engenharia de Produção, o embrião de todas essas engenharias, nasceu há mais de 50 anos como uma área derivada da engenharia mecânica que se ocupa da linha de produção.

“Pode-se caracterizar a Engenharia de Produção como sendo um estágio seguinte na evolução da Engenharia Industrial, cuja formação se volta para atuar principalmente no “chão de fábrica”, tendo uma formação gerencial apensada à formação tecnológica”, explica o site da UFSC.

Neste sentido, a Engenharia de Produção:

Está associada à fabricação de bens e à prestação de serviços, abarcando um grande espectro de aplicações.
Possui interfaces importantes com todos os demais ramos da engenharia. E com várias áreas do conhecimento que interferem nos sistemas produtivos.
Ela abrange desde conhecimentos de administração, economia, contabilidade, e psicologia até informática e estatística, dentre outros.
Utiliza metodologias predominantemente quantitativas de planejamento e projeto para implementação de sistemas de produção.
Busca, através de uma adequada integração de pessoas, materiais e equipamentos, maximizar a eficácia dos resultados alcançados.
O trabalho em equipes multidisciplinares e a abordagem sistêmica são características marcantes da Engenharia de Produção.
A melhoria da qualidade de bens e serviços, o aumento da produtividade e da competitividade são seus objetivos primordiais e permanentes.
Curso reconhecido pelo MEC

Quanto à Engenharia de Produção Civil, trata-se de um curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). É também uma área regulamentada pelo Conselho Nacional e Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia (Confea e CREAs).

Mas, os engenheiros de produção civil possuem a mesma atribuição do engenheiro civil? O CREA-MG responde:

Conforme o artigo 1º da Resolução 288/83:

“Aos profissionais diplomados em Engenharia de Produção ou Engenharia Industrial, cujos currículos escolares obedeçam às novas estruturas, dar-se-á o título e atribuições de acordo com as seis grandes áreas da Engenharia de onde se originaram e da seguinte forma: a) Aos oriundos da área CIVIL, o título de Engenheiro Civil e as atribuições do Art. 7º da Resolução nº 218/73, do Confea.”

Portanto, legalmente falando, o Engenheiro de Produção Civil (EPC) possui as mesmas atribuições do Engenheiro Civil, conforme o artigo 7° da Resolução 218/73 do Confea. Entretanto o título profissional a ser concedido é o de Engenheiro de Produção Civil, diz o CREA-MG.

Profissional flexível e empreendedor

“O Engenheiro de Produção Civil é um profissional de perfil flexível e empreendedor, com grande capacidade de atuação em diversos níveis de organização, como em construtoras, por exemplo”, define o coordenador dos cursos de Engenharia de Produção (Civil, Elétrica e Mecânica) da UFSC, engenheiro Guilherme Ernani Vieira

Sendo assim, “o engenheiro da área está apto a desempenhar, além das funções técnicas da Engenharia Civil, também funções gerenciais e administrativas”, acrescenta.

Na UFSC, o curso de graduação em Engenharia de Produção Civil foi criado há 40 anos e tem no seu currículo, aproximadamente:

37% de disciplinas das áreas de: Administração, Produção, Logística, Ergonomia, Teoria da Decisão, Pesquisa Operacional, Gestão Patrimonial, Gestão Ambiental, Análise de Custos, Engenharia Econômica, Ergonomia, Modelos Econômicos, Planejamento e Controle da Produção, Planejamento e Projeto de Produto, Gerenciamento de Projetos, Gestão e Avaliação da Qualidade, Engenharia do Trabalho, Ética, Informática, Estatística etc. (para nós, são disciplinas de código “EPS”)
24% de disciplinas da área de Engenharia Civil (“ECV”)
11% de Matemática (“MTM”)
9% de Física (“FSC”)
7% Engenharia Sanitária e Ambiental (Hidráulica, Hidrologia, Saneamento etc.) (“ENS”)
Restante: Desenho Técnico, Química etc.
Os formandos recebem o título de Engenheiro Civil, com habilitação em Engenharia de Produção Civil.

Na opinião do diretor, a grande diferença em relação ao Engenheiro Civil está no fato de que o EPC tem uma visão mais “ampla” do negócio.

Como pode-se ver no currículo, ele tem menos disciplinas da área técnica, ou seja, da Engenharia Civil.

Mas tem disciplinas que consideram os aspectos do negócio como um todo, ou seja, como montar, operar ou gerenciar uma empresa, nos seus aspectos humanos, sociais e econômicos.

Além disso, acrescenta Guilherme Vieira, “o Engenheiro de Produção Civil tem também uma visão orientada à melhoria contínua de processos, seja no projeto ou durante a sua execução”.

Isso decorre da compreensão de que todas as atividades pertencem a uma cadeia de etapas, até a obtenção do resultado final.

Essa visão mais ampla da atividade exige uma série de conhecimentos e habilidades adicionais, como:

Saber lidar com a variabilidade, seus impactos e como controlá-la.
Conhecimento da dimensão humana: conhecimentos de ergonomia e segurança do trabalho são balizadores para o projeto das condições de trabalho.
Conhecimento dos impactos econômicos das decisões: análise de custos e avaliação de investimentos para balizar a tomada de decisão na escolha de novos métodos e práticas de trabalho.
Sistemas de qualidade: conhecimento sobre a lógica que embasa a elaboração de sistemas de qualidade e como viabilizar o processo de certificação de uma empresa.
Além disso, todo engenheiro da área de produção deve ser um profissional versátil, em função do desenvolvimento constante de novas tecnologias e novos processos de produção,

Outra características importante neste profissional é a capacidade de adaptação rápida em diferentes funções, praticadas em ambientes altamente competitivos.

Agora, vamos ver como se traduz a atividade desse engenheiro nos empreendimentos da construção civil.

EPC na construtora

Na verdade, como podemos ver, o Engenheiro de Produção Civil é um profissional quase completo.

Sendo assim, numa construtora, além dos projetos comuns da Engenharia Civil, ele pode exercer a função fundamental de conduzir os negócios.

Isto porque o EPC é apaz de lidar com os diferentes elos da cadeia, desde os fornecedores até vendas e pós-vendas, estabelecendo aí os níveis e formas de relação com a clientela.

Pode assumir também todas as funções de planejamento e organização relacionadas aos aspectos internos do negócio: colaboradores, segurança, meio ambiente, logística interna, aspectos econômicos, financeiros e de investimentos, entre outros.

O Engenheiro de Produção Civil desenvolve os projetos e ainda faz o planejamento para controlar a produtividade e a eficiência operacional da empresa.

Ao mesmo tempo, cria métodos de otimização do trabalho, propõe procedimentos de programação e controle de produção, entre outras iniciativas.

Infraestrutura dos cursos

Na verdade, hoje em dia, a grande maioria dos cursos de Engenharia de Produção são ou se tornaram “plenos” ou “puros”.

Acontece que, para os cursos plenos ou puros, geralmente, não há necessidade de grandes investimentos em laboratórios e infraestrutura. Inclusive, vários deles estão sendo oferecidos a distância.

“Talvez sejamos a única ou uma das poucas instituições a oferecer esta habilitação no País”, diz o diretor do curso na UFSC.

As universidades precisam investir muito em infraestrutura, principalmente laboratórios e corpo técnico adequado para esse tipo de formação.

Então, não resta dúvida que um profissional com uma carga tão ampla de conhecimentos pode acrescentar muito para o crescimento das construtoras. Pense nisso ao montar sua equipe de trabalho.

Fonte: Revista Construa

Posted in: Notícia

MA Frota © Todos os direitos reservados.2018

Powered by MaisNegócios