O Custo Unitário Básico (CUB) global da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou variação positiva de +0,10% em março de 2024, acumulando variação positiva de +2,76% em 12 meses e 0,20% em 2024.

Os dados são do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, de uso obrigatório nos registros de incorporação dos empreendimentos imobiliários e um importante termômetro na variação dos custos de mão de obra e serviços.

Em março, as variações dos custos com administrativo (salário dos engenheiros) foram nulas. Já com mão de obra, a variação ficou positiva em +0,04% em março, +0,06% em 2024 e +4,58% na variação em 12 meses. A variação do item Administrativo em 12 meses foi de +2,71%.

Em relação à variação dos custos de materiais, o índice ficou em 0,18% em março; acumulando alta de 0,40% no ano e variação positiva de 0,35% em 12 meses.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.961,78 por metro quadrado em março.

Com desoneração – Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação positiva de 0,10% em março e em 12 meses acumulou +2,62%. No ano, a variação foi positiva em +0,21%.

O custo médio da construção paulista (R8-N) subiu para R$ 1.830,38 por metro quadrado em março. Em março, na comparação com o mês anterior, a variação dos custos médios das construtoras com administrativo foi nula. Já com mão de obra, a pesquisa revela que houve uma variação positiva de +0,05%; e, com os materiais, a variação foi positiva +0,18% em março.

Custos dos insumos – Em março, 24 itens apresentaram variações acima do IGP-M (-0,47%), sendo as mais representativas: fechadura, tráfego moderado acabamento cromo (+2,01%), brita 2 (+1,53%), areia média lavada (+1,46%), emulsão asfáltica com elastômero para imperm. (+1,36%) e vidro liso transparente 4 mm com massa (+0,99%).

Em março, as variações de 25 itens pesquisados ficaram acima da variação do IGP-M (-4,26%), em 12 meses: Brita 2 (+10,70%), bloco de concreto 19x19x29 cm (+9,69%), Emulsão asfáltica com elastômero impermeabilizante (+9,63%) e areia média lavada (+6,52%).

Fonte: Grandes Construções